1.5.07

Home is where the heart is

28.4.07

Últimos dias

Estes últimos dias têm sido uma roda viva. Fazer as compras finais, tentar não esquecer nada e principalmente passear! Esta semana visitei a Casa Rietveld Schroder e fui andar de bicicleta nos campos de túlipas.
É estranho pensar que esta rotina vai deixar de existir, que não vou de bicicleta ao mercado no sábado que vem, que não vou voltar a passear por esta cidadezinha tão calminha e tão tipicamente holandesa.

24.4.07

Fim do Estágio


"Se eu pensar em todos os sonhos que tive, em todos os lugares que quis conhecer ou em todas as coisas que desejei, chego à conclusão que são como bonecas russas. Passamos as nossas vidas a jogar o jogo, ansiosos por saber qual vai ser a última. A mais pequenina de todas, escondida dentro das outras. Não podemos alcança-la imediatamente. Temos de seguir a progressão. Temos de as abrir, uma por uma, enquanto nos perguntamos, "será esta a última?"

Frase adaptada do filme Les Poupées Russes

23.4.07

Holanda

Mito 1
Os Holandeses sao muito liberais e abertos.

Pois, nao e bem. E verdade que a prostituicao e legal e que se vende droga nos coffeshops, no entanto a maior parte das pessoas com quem tenho falado e contra as duas coisas. Como em todos os paises ha pessoas com uma mentalidade mais aberta, mas no geral nao sinto essa aura de "liberdade" que tanto se fala, pelo menos fora de amesterdao.


Mito 2
A Holanda e a loucura

Seguem muito as regras (o que nao e mau), sao incapazes de as contornar, mesmo que sejam estupidas ou nao facam sentido. Olham de lado para quem fala alto na rua ou nos transportes e sentem-se incomodados com pequenas coisas que a nos nos parecem normais.


Mito 3
A Holanda e um pais muito mais avancado que PT

Epah, nao e sim. Nao e mais avancado em tecnologia, os bancos e o multibanco dao do de tao basicos que sao, as lojas fecham muito cedo, nao ha um supermercado aberto a um domingo, a comida nao e grande coisa, o servico de mesa tambem nao, as vezes sinto uma falta de identidade cultural, de raizes, nas lojas pegam no pao e nos bolos com as maos. Mas, sao avancados onde conta, o trabalhador e respeitado, tem o seu horario e nao e mal visto se nao ficar horas extra, as pessoas tem o direito a ter vida depois do trabalho, ganha-se bem, ha a possiblidade de trabalhar 4 dias por semana e ainda ter um ordenado bom, ha subsidios para filhos, para estudar, toda a gente tem reforma. Aqui ha qualidade de vida, isso nao se pode discutir.


Mito 4
A Arquitectura Holandesa e espectacular

Claro que e impossivel generalizar, mas salvo excepcoes, nao e, e diferente da nossa, mas e normal. Ha projectos muito interessantes e e verdade que eles gozam de uma liberdade que nao me parece que haja em portugal.
No outro dia li um artigo numa revista que dizia que estava a nascer um novo estilo de arquitectura na Holanda chamado "unspectacular". Referia-se aos muitos edificios quadradinhos de tijodo de que eles tanto gostam. Isto e como em todo o lado, ha escritorios muito bons que tentam inovar e outros que se prendem a forma mais simples.
No entanto, nao nego que aqui ha obras muito boas, mas nao sao a maioria.

21.4.07

Ladies and Gentlemen

"Ladies and Gentlemen of the class of ’97
Wear sunscreen
If I could offer you only one tip for the future, sunscreen would be
it. The long term benefits of sunscreen have been proved by
scientists whereas the rest of my advice has no basis more reliable
than my own meandering
experience…I will dispense this advice now.

Enjoy the power and beauty of your youth; oh nevermind; you will not
understand the power and beauty of your youth until they have faded.
But trust me, in 20 years you’ll look back at photos of yourself and
recall in a way you can’t grasp now how much possibility lay before
you and how fabulous you really looked….You’re not as fat as you
imagine.

Don’t worry about the future; or worry, but know that worrying is as
effective as trying to solve an algebra equation by chewing
bubblegum. The real troubles in your life are apt to be things that
never crossed your worried mind; the kind that blindside you at 4pm
on some idle Tuesday.

Do one thing everyday that scares you

Sing

Don’t be reckless with other people’s hearts, don’t put up with
people who are reckless with yours.

Floss

Don’t waste your time on jealousy; sometimes you’re ahead, sometimes
you’re behind…the race is long, and in the end, it’s only with
yourself.

Remember the compliments you receive, forget the insults; if you
succeed in doing this, tell me how.

Keep your old love letters, throw away your old bank statements.

Stretch

Don’t feel guilty if you don’t know what you want to do with your
life
…the most interesting people I know didn’t know at 22 what they
wanted to do with their lives, some of the most interesting 40 year
olds I know still don’t.

Get plenty of calcium.

Be kind to your knees, you’ll miss them when they’re gone.

Maybe you’ll marry, maybe you won’t, maybe you’ll have children,maybe
you won’t, maybe you’ll divorce at 40, maybe you’ll dance the funky
chicken on your 75th wedding anniversary…what ever you do, don’t
congratulate yourself too much or berate yourself either – your
choices are half chance, so are everybody else’s. Enjoy your body,
use it every way you can…don’t be afraid of it, or what other people
think of it, it’s the greatest instrument you’ll ever
own..

Dance…even if you have nowhere to do it but in your own living room.

Read the directions, even if you don’t follow them.

Do NOT read beauty magazines, they will only make you feel ugly.

Get to know your parents, you never know when they’ll be gone for
good.

Be nice to your siblings; they are the best link to your past and the
people most likely to stick with you in the future.

Understand that friends come and go,but for the precious few you
should hold on. Work hard to bridge the gaps in geography and
lifestyle because the older you get, the more you need the people you
knew when you were young.

Live in New York City once, but leave before it makes you hard; live
in Northern California once, but leave before it makes you soft.

Travel.

Accept certain inalienable truths, prices will rise, politicians will
philander, you too will get old, and when you do you’ll fantasize
that when you were young prices were reasonable, politicians were
noble and children respected their elders.

Respect your elders.

Don’t expect anyone else to support you. Maybe you have a trust fund,
maybe you have a wealthy spouse; but you never know when either one
might run out.

Don’t mess too much with your hair, or by the time you're 40, it will
look 85.

Be careful whose advice you buy, but, be patient with those who
supply it. Advice is a form of nostalgia, dispensing it is a way of
fishing the past from the disposal, wiping it off, painting over the
ugly parts and recycling it for more than
it’s worth.

But trust me on the sunscreen… "

20.4.07

Ai, os bandidos

O escritorio onde trabalhei estes 6 meses e uma antiga escola no meio de um bairro residencial. Por ser um edificio pequeno, isolado e cheio de janelas nao tem seguranca nenhuma. Desde que ca estou, tentaram assaltar o escritorio umas 6 vezes, ate que finalmente tiveram sucesso no fim de semana passado. Partiram uma janela e roubaram 5 computadores antes da policia ca chegar. Agora, por causa disso, todos os dias temos de carregar os macs para a cave e voltar a ir busca-los de manha. Extremamente eficiente, nao haja duvida. Ainda bem que o estagio esta mesmo no fim, ja estou farta de andar transportar o computador.

19.4.07

Going Dutch



Nas saidas a noite ha muito a moda de cada um pagar uma rodada de bebidas aos amigos. O que significa que se formos sair com um grupo de 10, temos de comprar 10 bebidas. Com os jantares ja nao e tanto assim, ha o habito de dividir, mas eles ficam incomodados quando nos insistimos em pagar so o que comemos.

18.4.07

Mas porque?

As radios holandesas sao do piorio, se nao estao a passar musica dos anos 80 e 90, passam musica de disco ou musica holandesa!!
Para a proxima vou para um atelier onde cada um possa ouvir a sua musica com fones.

16.4.07

Eu gosto e do Verao, de passear com as pranchas na mao

Que fim de semana! Sol, calor, autentico Verao e parece ontem foi o dia de Abril mais quente da historia da Holanda. E para comemorar fizemos um churrasco no nosso terraco.
Acho um piadao ao facto de, desde sabado, o tempo estar melhor ca do que em PT!!

14.4.07

Eu sei que parece mentira, mas..

Hoje devem ter estado uns 30 graus, sem exagero.

13.4.07

Sexta-feira 13

As sextas sao sempre dias estranhos, por um lado e o cansaco da semana, por outro e a vontade louca de entrar no fim de semana. As minhas sextas neste escritorio estao a acabar, para a semana tenho a ultima.
A aventura Holandesa esta quase no fim, termina ja no dia 30 deste mes. Depois ha-de comecar outra aventura num sitio diferente.

12.4.07

Está a ficar quentinho

Não sei se é por me verem de cachecol, mas desde 3ª-feira que os meus colegas de trabalho me andam a dizer: "No domingo vão estar 26 graus!!!"
E o mais giro é que dizem sempre isto com a excitação de uma criança que tem um brinquedo novo.

A importância de saber a língua do país onde se vive

Queria comprar um creme para a cara, fui ao supermercado e procurei na secção dos cremes um que fosse para o rosto. Após uns minutos vi um que dizia "face care" e resolvi comprar. Depois de 3 dias a usar o dito creme, a seguir ao banho, começou a cair-me a pele toda da cara. Desconfiada que a culpa era do tal creme, que realmente até tinha uma textura esquisita, pedi ao R. para ver se percebia o que dizia lá. Chegámos a conclusão que andei a por uma espécie de sabonete na cara.

mild reinigend gezichtsschuim = espuma suavemente de limpeza da cara

Podia era ter-me lembrado de usar o tradutor antes de experimentar o creme, perdão, espuma.

9.4.07

Colónia




Fomos passar o fim de semana a Colónia.
Colónia (do alemão: Köln) é, em termos de população, a quarta maior cidade da Alemanha e a maior cidade do estado de Renânia do Norte-Vestfália. É um dos mais importantes portos fluviais alemães e considerada a capital econômica, cultural e histórica da Renânia. Com 973.878 habitantes (2004) é a 16ª maior cidade da União Européia.
Colônia é bem conhecida por sua cerveja, chamada de "Kölsch". Kölsch também é o dialeto de Colônia. É dito de forma jocosa que Kölsch é a única língua que se pode beber.
A viagem começou logo de forma menos simpática. A distância até lá não era muita, mas os bilhetes de comboio foram caríssimos, pagamos 80 euros. O comboio estava super cheio, conclusão quase não havia lugares, mas lá conseguimos sentar-nos. Há medida que o comboio ia parando e ia entrando mais gente, reparamos que havia muita gente a levantar-se e a ter de viajar de pé, eventualmente veio um casal ter comigo porque eu estava no lugar deles. Nós pensavamos que não havia lugares marcados, mas havia, quando se compra o bilhete eles não nos marcam lugar, nós é que temos de reservar, caso queiramos. Nós, tenrinhos, não sabiamos, mas o bonito veio depois, quanod me levantei fui procurar outro lugar e qual não é o meu espanto quando vejo que havia imensa gente a viajar sentada no chão do comboio, qual terceiro mundo, a situação era tão má que tive de andar para trás e para a frente à procura de um lugar no chão!!! Tive de viajar uma hora inteirinha sentada no raio do chão do comboio depois de ter pago 80 euros, fiquei fula.
Quando finalmente chegamos a Colónia fomos logo à estação ver se descobriamos como é que se fazia a tal reserva. foi bastante fácil, mas ficamos de boca aberta quando a senhora da bilheteira nos disse que tinhamos de pagar mais 7 euros para podermos reservar lugares. Ou seja, bilhetes com preços astronómicos que só nos dão direito a viajar no chão, se quisermos viajar sentados (o luxo!), temos de pagar mais 7 euros para além do preço normal. Acho péssimo, depois têm todos a mania que são muito avançados.
Mas pronto, a partir daqui as coisas melhoraram. A cidade é muito bonita, com um centro histórico bem catita e cheia de turismo. Fiquei espantada com a quantidade de gente que por ali andava a passear ou, pura e simplesmente, deitada na relva a beber cerveja. Havia garrafas por todo o lado.
Confirmei o mito de que os alemães não falam inglês, a maior parte falava muito mal ou não falava mesmo, a televisão deles é terrivel, com tudo dobrado em alemão, o R. e eu até tivemos direito a ver o Senhor dos Anéis versão germânica.
No entanto, adorei a viagem, adorei passear, ir a um país tão perto, mas tão diferente, ver coisas novas, expeirmentar diferentes sabores. A comida deles é um bocado esquisita, uma das noites serviram-me uma maravilhosa especialidade que consistia num bocado de carne picada completamente crua. Como é óbvio não comi e os senhores foram simpáticos e resolveram tentar cozinhar aquilo, depois trouxeram um hamburger torradinho por fora e cru por dentro, mas aí tive mesmo de comer, para não fazer a desfeita.
E fartámo-nos de ver igrejas, acho que cidade tem cerca de 250 igrejas, algumas bem bonitas.
É uma cidade muito dinâmica, mas surpreendeu-nos a quantidade de gente punk que existe por lá, punk is not dead yet, pelo menos na Alemanha, havia com cada esquisito.

5.4.07

Como é que se pára?

O mundo é um lugar tão grande.

Como é que alguém pode parar?

4.4.07

Férias!

Esta semana o fim de semana começa já amanhã ao fim da tarde. O escritório fecha na 6ª e na 2ª é feriado, por isso eu e o R. vamos visitar a Alemanha!

2.4.07

Caminhada ou outro qualquer modo de deslocação (automóvel, caminho-de-ferro, navio, etc. ) para chegar de um lugar a outro, mais ou menos distantes

Este domingo fomos a Roterdão ver uma mini exposição de materiais de arquitectura e dar um passeio. A exposição era muito pequena, por isso em 20 minutos vimos aquilo e a seguir ao almoço fomos dar uma voltinha para ver alguns edifícios ali perto. Estava sol, mas com a ventania que se fazia sentir estava mesmo muito desagradável.
Depois da nossa volta fomos ter com uns amigos nossos e fomos jantar um bitoque ao Café Lisboa.
Foi um bom dia, Roterdão já não me pareceu tão feio, mas é claro que o sol e o movimento nas ruas ajudaram.


28.3.07

É quase Verão

Numa altura em que todos os dias faz sol e os termómetros chegam aos 17 graus, já anda meio mundo de manga curta e algumas pessoas de chinelos.
E eu voltei a constipar-me.

27.3.07

É assim que se vê como as pessoas têm a memória curta

Antigamente gritava-se por Liberdade. Hoje grita-se por repressão.
Salazar é o maior português de todos os tempos? Que VERGONHA.

21.3.07

Primavera

Aqui se faz sol de manhã é porque vai chover à tarde. Se chove de manhã é porque vai chover o dia todo.
Ultimamente chove granizo todos os dias.

19.3.07

Fim de Semana em Cheio


Na sexta feira fomos ver o filme Uma Verdade Inconveniente. Por iniciativa não sei de quem resolveram passar o documentário em todo o país, de graça, durante um mês para quem o quiser ver. Já há imenso tempo que queria ver o filme, por isso não podia deixar de aproveitar esta excelente oportunidade. Deviam passar o documentário de graça em todo o lado, fala-se muito do aquecimento global, mas acho que nos escapam sempre os verdadeiros pormenores e a ideia de que só vai haver problemas daqui a muitos anos pode não ser tão verdadeira assim. Gostei do filme, não é demasiado alarmista, refere factos e estudos e claro que faz previsões do que pode acontecer, mas não achei exagerado. Claro que tem alguma propaganda política contra o actual governo dos USA, mas é merecida. Acho que deve ser visto, a mim deixou-me preocupada, confesso.
No sábado, depois da habitual ida ao mercado para fazer as compras para a semana, decidimos ir a Amesterdão para ver o jogo Sporting-Porto, sim eu fui ver futebol, na associação portuguesa Os Lusitanos e para ir a uma festa de amigos dos nosso amigos que vivem lá.
É verdade que não gosto de futebol, mas ver numa associação portuguesa no meio de Amesterdão é engraçado. A associação fica situada numa rua escura e pouco movimentada, aliás uma pessoa quando lá chega nem dá por ela, porque a porta está sempre fechada e não há janelas. Mas entra-se lá dentro e de repente é um mundo diferente, parece um bairro português normal. Já dizia um professor meu que "os portugueses mais portugueses vivem fora de Portugal".
A festa a seguir foi engraçada. Era uma festa de arquitectos e de portugueses, sendo que toda a gente era arquitecto e a maior parte eram portugueses. A festa foi dada por um rapaz que trabalha com a nossa amiga e que tirou o curso no Porto. O tema era Flower Power, mas só mesmo os donos de casa é que andavam vestidos com roupa dos anos 70. No entanto, a festa durou pouco, porque por volta das 2.00 da manhã, quando aquilo começava a animar, apareceu a polícia e achámos por bem terminar a festa e ir todos para casa.
No domingo levantámo-nos tarde e a más horas e comemos pão português (!!!) ao pequeno almoço, sim porque a nossa amiga tem a sorte de viver em cima de uma mercearia portuguesa, demos uma volta por Amesterdão e voltámos para a província. Mas ao menos trouxemos nestum, manteiga mimosa, pão e chouriço para casa.

14.3.07

E ao fim de 4 dias

Voltaram as nuvens, o céu voltou a ficar cinzento e as temperaturas já começaram a descer. Snif.

12.3.07

A problemática dos guardanapos vs a delicadeza dos empregados de mesa

Em conversas com outros portugueses que vivem por aqui temo-nos vindo a aperceber que os holandeses não são grandes fãs de guardanapos. Claro que não serão todos, mas a maior parte passe bem sem eles. No atelier onde trabalho costumamos almoçar todos juntos à quinta feira, sandes, claro está. E eu acho muito estranho que não haja um que use guardanado, estão ali a comer as sandes com as mãos, pegam nos tomates, no queijo, nos molhos, levam os copos à boca e guardanapos nada. Eu lá vou usando, mas os guardanapos lá do atelier estão a acabar e nem sei se eles vão comprar mais, já surpreendente que os haja, visto que não vejo mais ninguém usá-los.

Outro assunto interessante é o facto de serviço de mesa em grande parte dos restaurantes e bares ser péssimo. Hoje fomos a uma esplanada ao fim do dia, porque o tempo estava muito agradável. A rapariga que trabalhava no bar veio saber o que queriamos e o R. pediu um Ice Tea e o J. uma cerveja, ela lá apontou e foi-se embora, antipática como o raio. Quando voltou, a burra trouxe-nos 3 Ice Teas e quando lhe dissemos que não era aquilo que tinhamos pedido, a anormal da gaja disse arrogantemente que o R. tinha pedido 3 Ice Teas. E foi-se embora. E já não é a primeira vez que situações destas nos acontecem, em que o engano é deles e ainda culpam os clientes. É uma falta de educação do pior, enganos acontecem, mas caramba, não se culpa o cliente.

Já parece Primavera

Ontem e hoje o tempo esteve óptimo. Depois de parecer que nunca mais ir parar de chover, eis que o sol começou a brilhar e os termómetros chegaram aos 15º. Hoje quando saí do trabalho pensei que o tempo já estava a ficar "quentinho", depois aperceci-me que já me devem ter feito uma lavagem cerebral, porque com 15º não está frio, mas também não está "quentinho".
Era bom que durasse, se a Holanda fosse sempre assim nem era mau de todo.

9.3.07

Ideias, ideias

Uma colega minha do atelier esteve de férias em Albufeira há duas semanas. Perguntei-lhe que tal tinham sido as férias, se tinha estado frio por lá, etc, ao que ela me respondeu:
-Foram umas férias perfeitas, o tempo estava óptimo. Eu andava de manga curta e calções, mas os portugueses andavam todos de cachecol e casacos, todos tapados.
Sim, óbvio, é Inverno, pensei eu. Entretanto outro colega que estava a ouvir a conversa e que por acaso vai muito ao Algarve porque a sogra mora lá, disse:
-Isso é normal, mesmo no Verão os portugueses andam todos tapados.
Achei um bocado idiota, mas não deixa de ser interessante ver como os outros nos descrevem e principalmente deixou-me a pensar que se calhar muitas das ideias que tenho sobre os holandeses podem não corresponder à ideia que eles têm deles próprios.

E o problema deste país é...

A chuva. Há duas ou três semanas que não parava de chover. Ontem quando acordei o céu estava limpinho, esteve um dia lindo, o sol brilhou todo o dia. Hoje voltou a chover.

3.3.07

AAAHHHHHHHH!!!

Nunca mais pára de chover.

28.2.07

Na Holanda

Delft


Amesterdão


Amesterdão


Mercado de Flores

Os super mercados fecham às 20h e as lojas normais fecham às 18h, menos à quinta, que fecham também às 20h. O que implica só poder ir as compras às quintas ou aos sábados. Ao domingo está tudo fechado, mas tudo mesmo, se acontece ficar sem comida no sábado à noite, passa-se fome.
Se uma loja fecha às 18h, às 17.50 ja andam a mandar as pessoas embora e a porta já está fechada, ninguém espera pelo cliente.
Os multibancos são muito básicos, levanta-se dinheiro e vê-se o saldo no ecrã, porque nem imprimir o saldo o raio das máquinas conseguem, muito menos movimentos de conta. Para se ter acesso aos movimentos de conta temos de esperar pela cartinha mensal que o banco manda para casa ou ter internet bancária. Tendo em conta como o sistema bancário deles é básico, até me surpreende que tenham internet bancária. Quando se vai a um balcão do banco normalmente nunca há filas, pela simples razão que os balcões não servem para nada, só para abrir contas. Eles não fazem transferências, não imprimem os movimentos de conta e nem sei se aceitam depósitos. Já me tinham dito que Portugal tinha um dos sistemas de Multibanco mais avançados do mundo, mas eu achava que era exagero, pois bem, não é.
Quando começa a chover ninguém corre, ninguém se tapa, a vida continua a fluir normalmente, embora mais molhada.
Quando os comboios se atrasam não se vêm pessoas aos gritos a refilar que "os comboios são uma m****".
Há uma espécie de sentimento de confiança. Em Pt confia-se que toda a gente vai roubar, aqui confia-se que ninguém vai roubar.
O sistema de ensino parece-me deveras estranho (haverá quem possa explicar isto melhor). Acho que por volta dos 12 anos as crianças fazem um exame que as classica como: a) inteligentes, b) normais, ou c) pouco espertas. A partir daí só podem ir para determinadas escolas e quanto menos esperto se for mais anos se tem que estudar para poder ir para a universidade. Devo estar a dizer um monte de asneiras, mas acho que no caso dos pouco espertos, quando acabam o liceu tem de estudar mais 6 anos antes de poderem ir para a universidade.
Outra coisa estranha é o facto de muitas pessoas só irem à universidade ou escola 1 dia por semana. O resto do tempo trabalham em escritórios relacionados com o assunto de estudo. Como é que se tiram cursos assim? Boa pergunta.
A maior parte dos jovens trabalham em restaurantes ou bares à noite ou fim de semana.
Se eu pensava que em Pt os médicos eram reis, parece que aqui são imperadores. Cada pessoa tem de ter um house doctor, ou seja quando estamos doentes vamos sempre a esse médico e como em principio ele tem uma lista limitada de pacientes não deve ser dificil marcar consulta. E se houver uma emergência esse médico está sempre disponível (o que até é bom). No entanto, disseram-me que se eu quiser ir ao ginecologista ou a algum médico de especialidade tenho de ir primeiro ao house doctor e só se ele achar que vale a pena é que me manda para esse dito especialista. Se ele achar que não, não podemos ir. Agora eu pergunto-me como é que esse médico de clínica geral sabe se a pessoa tem ou não necessidade de fazer um papa nicolau. Parece que há falta de médicos de especialidades, porque os outros é que têm o poder.
O cinema é super caro, da última vez que fui rondava os 10 euros e jantar fora fica normalmente por 20 euros e qualquer coisa.
Caso alguém, que saiba mais destas coisas que eu, veja alguma asneira gritante é favor de me alertar, não quero andar a contar mentiras.

26.2.07

Há dias

Em que nos sentimos assim.

Here It Goes Again

Sábado foi dia de ir Amesterdão ver a exposição Bodies e ver o concerto dos Ok!Go!.
A exposição consiste numa série de pessoas dissecadas, nas quais se podem ver os orgãos, os músculos, os nervos, etc, etc. Achei muito interessante, a verdade é que é diferente ver ao "vivo" aquilo que nos habituamos a ver em desenhos em livros. É um estranho pensar que aqueles corpos e orgãos um dia foram pessoas como nós, às vezes pareciam apenas bonecos. Mas valeu a pena, faz-nos pensar na vida, faz-nos ver como somos tão vulneráveis, mas ao mesmo tempo tão complexos. Gostei, apesar de a exposição ter sido caríssima. Foi 18,50 e porque éramos estudantes e para além disso ainda cobraram o guarda roupa e para ir à casa de banho. É impressionante, mas em Amesterdão é raro o sítio onde se pode ir casa de banho de graça.
Depois disto fomos jantar e seguimos para o concerto, que foi espectacular. Eu só conhecia o single (o video das passadeiras está o máximo) e mesmo assim adorei, eles tem imenso ritmo, são simpáticos e a música é mesmo boa. Até fiquei com vontade de comprar o CD!
Foi um dia bem passado.

23.2.07

4 meses

Já passaram. Faltam 2 para acabar o estágio.

22.2.07

Há com cada uma

Aqui não há férias de carnaval para ninguém. Nem se fala disso, nem se dá por isso, acho que lá para o sul é festejado, mas sem feriados, claro. Muito gosta esta gente de trabalhar. No entanto, resolvi tirar a 2ª e a 3ª de folga. Na 5ª anterior encontrei a chefe e perguntei-lhe se havia problema em não ir trabalhar, ao que ela respondeu que não havia problema nenhum. Ok, fiquei descansada.
2ª, 9.30H, recebo uma mensagem: "-Estás doente?". Maldita hora em que resolvi dar o meu numero de telefone. Ao que eu respondi que não estava doente e que tinha pedido o dia. Tudo bem, ficou por ai.
3ª, 9.30H, recebo uma mensagem: "-Estás doente?". Eu vi aquilo e pensei, não pode ser, isto não está a acontecer. Voltei a mandar uma mensagem a dizer que não estava doente e que tinha pedido o dia, ao que a minha colega responde: "-Devias ligar para aqui, porque a chefe perguntou onde é que tu estavas". Impressionante, fiquei mesmo irritada, caramba. Liguei para lá e falei com a chefe e disse que tinha falado com ela na 5ª, ao que ela respondeu que se tinha esquecido.
Enfim, tretas que se evitavam facilmente, na minha opinião.

15.2.07

Que dia da treta...


Acontece-me várias vezes no escritório lembrar-me desta tira do Calvin. Hoje foi mais um desses dias.

14.2.07

Dia dos Namorados


Dia dos Namorados, com direito a corações, cartões, jantar fora e claro chocolates!
Amo-te.

12.2.07

SIM

Fiquei contente com a vitória do SIM, claro que fiquei. Acho que as mulheres portuguesas ficaram a ganhar com esta vitória, mesmo as que votaram não. Acredito que todas nós temos o direito de optar, com informação, com assistência médica, com condições dignas. Acredito que cada mulher toma a decisão mais acertada para si e para a eventual criança, e acredito que não devemos impor a nossa moral aos outros. Não digo com isto que sou a favor do aborto, acho que ninguém é, mas ele existe e ninguém deixa de o fazer porque há uma lei e uma pena a pairar sobre as suas cabeças ou porque os padrecos andam para aí a assutar as pessoas, infelizmente o mundo não é cor de rosa. Mas sou a favor da escolha livre, sempre. Muitas das pessoas que escrevem para blogs que apoiam o NÃO tem escrito verdadeiras tragédias como se o aborto fosse começar a ser praticado agora e só agora, embora saibam que isso não é verdade. Acredito que o aborto legal leva a um controle e eventualmente à diminuição do número de abortos, esta tendência tem-se verificado por toda a Europa, porque é que em Portugal havia de ser diferente?

Várias vezes visitei o Blog do Não (embora não demasiadas, para não me irritar) e agora que o referendo já passou não foi excepção. Tenho de confessar que senti chocada com posts que comparam o resultado do referendo ao 11 de Setembro, acho sinceramente que é uma falta de nível do pior que se pode ver. E para quem diz que isto é uma cultura de morte, eu digo que cultura de morte tinhamos antes, quando as mulheres abortavam e morriam a seguir. É triste, mas é verdade. No entanto, não posso deixar de destacar este
post, com o qual concordo e que até me fez rir. Tenho de dizer também que achei que a posição do Marcelo Rebelo de Sousa foi completamente patética e triste. Não só passou um atestado de burrice e incompetência a todas as mulheres (abortar por estados de alma, que idiota), como disse que defendia a despenalização, embora achasse que devia continuar a ser crime. Ora a mim parece-me que Crime sem pena = liberalização do aborto clandestino. Mas pronto, já passou, esperemos que para a próxima este senhor pense antes de vir para a televisão opinar os seus estados de alma.

E pronto, tantos anos depois esta é uma batalha que eu espero tenha chegado ao fim. O fim da perseguição às mulheres, o fim da vergonha e, espero eu, o fim do aborto clandestino. Sei que começa agora uma nova etapa e quem nem tudo é maravilhoso, mas acredito que esta nova lei vai ser em tudo melhor as mulheres portuguesas.
E estou muito contente, sim.

8.2.07

Neve!


Hoje fartou-se de nevar! Começou depois do almoço e só parou já de noite. É muito bonito ver a neve e tudo branquinho. O R. baldou-se ao trabalho à tarde e foi tirar fotos, eu tive ficar no emprego. E por causa da neve houve um acidente na linha e interromperam os comboios (outra vez) e demorei mais uma hora do que é normal a chegar a casa.
Mas a neve é tão linda!

7.2.07

Nem mais

Salvem-nos dos

Imbecis

Moralistas

4.2.07

Mais uma semana

Há cerca de 3 semanas que estou doente. Primeiro o nariz, depois a tosse, agora o ouvido. Só comecei a sentir-me melhor há umas horas. Já estava a desesperar.
A semana de trabalho foi normal, a única diferença foi que na quarta-feira fomos assistir à transmissão um programa de rádio, em Amesterdão. Foi muito interessante, era uma salinha pequena com um palco, de hora a hora havia um mini-concerto e nos intervalos ia decorrendo o programa de rádio e as pessoas iam para bar e ficavam ali a conversar. Uma saida à noite à maneira, o espaço é super agradável e acolhedor e a ideia de ter ali bandas ao vivo a tocar uma ou duas canções é extremamente agradável. Só é pena ser à quarta, porque trabalhar no dia a seguir custa!

3.2.07

Sim

"Como obrigar uma mulher grávida que não quer ser mãe a sê-lo?

É que, independentemente de concordarmos ou não com o argumento do «direito ao corpo», independentemente de aceitarmos ou não a existência de um conflito de interesses entre o estatuto da mulher e do feto, e, até independentemente de nos colocarmos de um lado ou de outro, o que é inegável é que a Natureza atribuiu à mulher o poder da maternidade. Enquanto assim for, não há legislação que possa mudar esse facto. "

29.1.07

Esquisitices 2

1) As pessoas aqui só têm 2 nomes, o nome próprio e o do pai. Não há cá nome da mãe para ninguém, pelo que me pareceu eles acham estúpido ter um nome que vai desaparecer e não serve para nada. Eu cá acho triste que o nome da MÃE seja tido em tão baixa conta. À mãe fica reservado o milagre da vida, a partir daí, deixa de ter importância.

2) Às sextas feiras à tarde bebe-se cerveja no trabalho. É só grades de cerveja no escritório. Sinceramente, acho esquisito.

3) Nos cinemas também se pode beber tudo o que se quiser, incluindo cerveja. Ouvem-se caricas a saltar durante o filme e risos cada vez mais altos.

4) Arranjar um médico aqui é uma verdadeira odisseia. Pensava eu que era só telefonar e marcar uma consulta, mas não. Os médicos cá atendem um certo número de doentes. E não aceitam mais pessoas. Para sermos aceites por um médico temos de ir ao consultório, apresentarmo-nos e esperar que ele esteja disposto a aceitar-nos na sua lista dourada. É uma confusão.

5) Não há uma única loja, padaria, etc, onde eles peguem nos pães ou nos bolos com pinças ou luvas. Não, aqui é tudo com as mãozinhas mesmo.

Está finalmente aberto

Architectural Grammar

O novo blog da autoria de 3 rapazes com muito para dizer!

26.1.07

Não me canso de achar piada a isto



Mas que nome tão infeliz!!

25.1.07

Em casa

Há quase duas semanas que estou doente, primeiro começou por me atacar o nariz em força e agora sinto que está a descer para o peito. A minha colega que me tem visto doente estes dias todos hoje foi dizer à chefe que eu estava doente e ela por sua vez veio-me dizer para eu vir para casa. Podia ter dito que apesar de estar doente até aguentava ficar por lá, quem é que nunca foi para a escola a morrer de tosse e a pingar ranho? Mas como até estou doente, estes últimos dias têm sido um tédio completo e além disso não trabalhar é sempre bom, concordei e vim embora.

Para mim as duas melhores coisas da Holanda são o respeito pelo trabalhador e o respeito pelo cidadão. Parece-me, a verdade é que posso estar completamente errada e a ver tudo mal, mas a verdade é que vejo as pessoas a cumprirem os seus horários de trabalho, a receberem melhor, a terem condições para uma vida mais desafogada. E quando trabalham horas a mais essas horas são pagas ou acumulam mais tempo de férias. Já para não falar dos subsídios que o governo dá para casos de doenças e para quem tem filhos e para estudos. Um colega meu dizia-me, no outro dia, que aqui só não estuda quem não quer, porque o governo ajuda quem precisa. Outra coisa que acho fascinante é o facto de muita gente que têm filhos trabalhar só 4 dias por semana, porque negoceia a empresa e ainda ganha o suficiente para ter uma vida normal.

E quando vejo estas coisas, sinceramente, fico triste, porque penso que Pt podia ser um dos melhores países da Europa para se viver, com uma enorme riqueza cultural, com um tempo fantástico, com uma grande diversidade de paisagem, etc. Mas não é, enquanto não se aprender a respeitar as pessoas Pt vai continuar a ser um bom destino de férias, mas um péssimo sítio para se trabalhar (e infelizmente o trabalho é uma grande parte da vida).

Vou beber chás.

24.1.07

Plim

Hoje nevou!!!

23.1.07

Chegou o Inverno

Hoje de manhã:
Hora: 7.50 am
Temperatura: -2
Céu limpo. Está um frio que não se pode, mas quando há sol a vida parece que corre melhor (mesmo que se esteja fechado num escritório).

20.1.07

Tempestade





Quinta feira foi dia de tempestade. O dia começou normalmente, mas à medida que o dia foi avançando o vento foi ficando mais forte. Houve imensos estragos pela Holanda toda, no entanto, acho que tive a sorte de a minha zona não ter sido das mais afectadas, pelo menos foi o que me pareceu. Não vi árvores caídas, nem nada destruído, não senti nenhuma rajada extretamente forte. No entanto, por causa do vento cancelaram os comboios todos e isso foi mesmo desesperante. Cheguei à estação para tentar ir para casa e nada, não havia comboios, mas havia muita gente à espera. Tentei ver se havia autocarros, mas a paragem estava uma confusão e o suposto autocarro que me poderia trazer a casa, nem vê-lo. Voltei para a estação onde me informaram que ia haver um comboio para o destino que eu queria, só não se sabia era quando. Basicamente foram 2 horas de pé, ao frio e com fome à espera do prometido comboio. Ainda pensei em ir comer qualquer coisa, mas não podia sair dali, não fosse o comboio chegar. Suponho que até não foi muito mau porque houve imensa gente em imensas estações que teve passar a noite fora de casa, não havia como ir a lado nenhum. As estradas estavam congestionadissimas e nem toda a gente tem carro.
Às 19.00 quando o comboio chegou as pessoas fizeram uma grande festa e foram o caminho todo a dizer piadas e a rir, estavam mais alegres naquele dia do que nos dias normais. Isso surpreendeu-me, tenho de admitir, se fosse em PT eram só asneiradas, de certeza. Mas pronto , 20 minutos depois estava na minha cidade e ainda fui de bicicleta para casa, não senti assim um vento tão forte, devo ter tido sorte.
Neste país quando os comboios falham é o caos.

14.1.07

SIM


Desde muito nova que me lembro de pensar na questão do aborto ser proibido em Portugal. Sempre me pareceu terrivelmente errado que as pessoas gastassem tanto tempo e esforço a tentar controlar a vida e o corpo dos outros. Será que alguém acredita mesmo que é por se proibir o aborto que uma mulher vai ter um filho contra a vontade dela? Não acredito que uma mulher que faça um aborto o faça de ânimo leve e não acredito que não sofra profundamente com isso, mas muitas vezes é a única opção. Sinceramente não sei se faria um aborto, suponho que dependeria de muita coisa, mas de certeza que não iria ter um filho que não queria ter.
Claro que esta questão é extremamente complicada e os moralistas defendem que se trata de uma vida e de um coração a bater etc, no entanto, se a questão da vida é tão importante porque é que se permitem abortos nos casos em que a criança vai nascer com problemas? Ou como é que se permite a pílula do dia seguinte, a vida não começa logo no momento da concepção, segundo dizem?
Podia escrever muito sobre este assunto, há imenso a dizer e cada pessoa tem o seu ponto de vista. No entanto, acho que é importante que se deixe de olhar só para o próprio umbigo e se pense que nem toda a gente tem de se guiar pelos nossos padrões e, principalmente, que este assunto deve ser uma questão de escolha própria. Ninguém tem o direito de impôr nada a ninguém.
Eu sou pelo sim.

13.1.07

Pufff....

Na sexta feira, por volta das 7.50, tinha eu acabado de parar a bicicleta no parque, foi-se a luz da cidade inteira a abaixo. Felizmente que já havia assim uma espécie de lusco-fusco e já não era completamente de noite. Dirigi-me para a estação para apanhar o comboio para o trabalho como normalmente e nem me passou pela cabeça que a falta de luz afectasse os comboios. Quando lá cheguei estavam os painéis todos vazios e andavam os funcionários da estação a informar que não havia comboios. É interessante que toda a gente fala inglês neste país, mas ontem de manhã as 3 pessoas com quem tentei falar não falavam inglês. Há alturas em que não saber a língua é uma treta. Dava para perceber o que se passava, mas os altifalantes repetiam uma frase vezes e vezes sem conta e eu estava curiosa para saber o que era, secretamente tinha a esperança que estivessem a dizer que não iam haver mais comboios para o resto do dia e que podiamos ir todos para casa. No entanto, não tive tanta sorte, meia hora depois a luz voltou e uma hora depois voltaram a haver comboios. Claro que foi o suficiente para afectar as circulações para o resto do dia.

6.1.07

E agora uma excelente notícia

Poder das mulheres já atinge todos os continentes

Com a eleição este ano da Presidente da Libéria, a primeira mulher a assumir o cargo em África, o poder feminino atinge já todos os continentes e poderá ser reforçado, nomeadamente em França e nos Estados Unidos!

De volta... e sim, está a chover


Depois de umas férias que souberam mesmo bem. Passear, descansar, falar português, comer bem e o tempo esteve maravilhoso.
No entanto, tenho de confessar que a viagem para PT foi provavelmente a pior viagem que já fiz de avião. O avião super cheio e para grande azar apanhamos uma daquelas excursões de velhos labregos que vão a Amesterdão, sem as mulheres, adivinha-se para quê. Horrivel! Gritaram, disseram asneiras até mais não, fumaram, reclaram porque não havia mais cerveja e como estavam espalhados no avião andavam de um lado para o outro. Estava com saudades de PT, mas mal entrei naquele avião passou-me logo. Que labreguice.
A viagem para cá já correu normalmente.
Entretanto tenho estado em casa, porque só começo o trabalho na segunda, mas sem vontade nenhuma.

24.12.06

Inclinação da Alma e do Coração

Meu Amor,

Este Natal é especial porque posso passá-lo sabendo que estás aí. Amo-te, mas isso não é novidade. Sinto por ti aquele fascínio que se sente ao ver a claridade da manhã, depois de uma noite escura. Transformaste-me e transformaste a minha vida. Fizeste-me ver a beleza que existe num simples abraço e a magia que existe num beijo puro. Fazes-me desejar ardentemente que chegue cada nova manhã para que possa ver-te ainda meio adormecido, enquanto te faço uma festa e te dou um beijinho na bochecha. Mil estrelas cadentes não conseguiriam iluminar-me tanto como tu fazes quando me tocas, e no entanto bastou-me uma para que ficasses a meu lado. Que nesta noite fria o teu coração esteja tão quente e o teu céu esteja tão brilhante como o meu.
Amo-te.


Feliz Natal.

Da tua,


L.

19.12.06

Nunca mais é hora de ir embora

Este fim de semana, eu e o R. fomos visitar algo a que eles chamam Intratuin. Tinham-me dito que era algo muito bonito e unico, uma especie de mercado de Natal. Tendo isto na cabeca, tenho de confessar que fiquei muito muito desiludida. Imaginem que vao ao Aki, ao lado ha uma barraca de pinheiros e do outro lado tem a Casa. Pois, o maravilhoso mercado de Natal e isto, de um lado vendem plantas, regadores e vasos e do outro lado da porta vendem bolas de natal, almofadas e jarras de todos os feitios. E aquilo estava cheio de gente, como se fosse uma grande atraccao, mas a verdade e que no Natal basta ser loja para estar cheia.
E hoje e o meu penultimo dia de trabalho, finalmente! E nao e que hoje mandaram um email aqui no escritorio para toda a gente a dizer:

"trabalhadores fixos - Tem uma prenda na primeira sala, passem la para ir buscar. E o jantar do escritorio e no dia 21 as 17 horas.

estagiarios - nao foram esquecidos, tem uma pequena atencao que vos vai ser entregue."

Eu nao podia querer saber menos da porcaria do jantar da empresa ou da prenda, mas sinceramente acho uma vergonha nao convidarem os estagiarios para o jantar e nao nos darem prenda. Ao menos que convidassem os estagiarios holandeses, eles sempre sao de ca. E uma "pequena atencao"? Que raio quer isso dizer? Vao-nos dar chocolates? Vao-se lixar! Como se fosse por mais 100 euros que a empresa falisse. Mais valia que nao dissessem nada e nao dessem nada. Ainda quero ver o raio da atencao, bando de hipocritas. Enfim. E agora estou aqui a escrever este post (num teclado holandes), porque nao tenho nada para fazer, entao estou aqui a engonhar a ver se as 5 horas chegam depressa.
Quand sair daqui vou para o jantar do escritorio do R. Ao menos la convidam toda a gente e namoradas e mulheres e filhos e quem for preciso.

15.12.06

Toca o Sino Pequenino

Ver as luzes de Natal da Baixa tornou-se numa espécie de tradição para mim, nos últimos anos. Tradição essa que espero ainda cumprir este ano. Por cá não há muitas luzes , decoram as cidades mas é com umas luzinhas que não são nada de especial. Não sei como é que está Amesterdão, mas na terrinha não há grande investimento nas luzes. Mas há outras coisas, há mercados de Natal em que vendem decorações e etc e hoje vi um Pai Natal num trenó puxado por um cavalo à porta da estação. E a rádio agora quase que só passa canções de Natal, das quais eu já estou fartinha! Parece que a intenção é cansar-nos do Natal mesmo antes de começar. No entanto, com o Natal chegam as férias e disso ninguém se cansa!

14.12.06

Almoços 2

Hoje, talvez inspirados pela minha comida, os outros dois estagiários holandeses decidiram cozinhar (compraram duas latas de sopa e aqueceram-nas num fogão eléctrico). Quando fui à cozinha ver o que estavam a fazer um deles perguntou:

"-Tens comido almoços quentes, não tens?
-Sim, como é que sabes?
-É que tem cheirado no escritório inteiro.
-Tem?
-Vocês em Portugal comem refeições quentes ao almoço?
-Sim.
-Sim, faz sentido comer a refeição quente ao almoço e jantar algo mais leve.
-Não, o jantar é igual ao almoço."

Nesta altura ele fez uma cara esquisita e tenho a certeza que ambos estavamos a pensar "que gajos estranhos".
Acho piada é ao facto de os meus simples almoços originarem tanto falatório naquele atelier.

13.12.06

Almoços

Esta gente só come porcarias, são os reis da comida feita e fácil. Eu que ando a almoçar sandes desde que aqui cheguei, revoltei-me e comecei a levar uma marmita para o emprego. Como já não posso ver pão à frente agora levo meu almoço numa caixinha, aqueço no micro e como de faca e garfo. Claro que eles fazem grandes espantos quando me vêem com o prato na mão. Ontem perguntaram-me se eu me tinha esquecido de jantar no dia anterior e hoje a contabilista passou por mim e disse "Bom apetite, vais precisar". Parece que almoçar comida a sério é algo extretamente estranho. Realmente comer fatias de pão de faca e garfo é muito melhor, segundo a perspectiva deles. É tão ridículo, não cozinham e depois parece que querem fingir que aquilo é um almoço a sério.

11.12.06

Frio, frio, frio, chuva, chuva, chuva, escuro, escuro, escuro

Parece que ontem o frio chegou em força. Depois de um fim de semana agitado com visitas portuguesas (!!!!), veio um frio terrivel. E o pior é que eu sei que isto ainda não é nada. Costuma ficar muito pior. E como se isso não fosse mau o suficiente não pára de chover e cada vez há menos horas de luz. Eu saio de casa às 7.45 e só lá para as 8.30 é que se começa a ver alguma claridade e às 17.00 já é de noite. O que vale é que o dia 21 está quase aí e depois os dias começam a aumentar novamente. Se por um lado os dias de inverno são mais pequenos, os dias de verão são bem maiores que os de Portugal, não que eu tenha muita vontade de estar cá no verão para ver!

Sim, tive visitas portuguesas de Portugal, não visitas portuguesas da Holanda. Por isso na sexta feira tirei um dia de folga e fui passear por Amesterdão. Soube-me mesmo bem não ir trabalhar e ainda dei um passeio de barco pelos canais, visitei o Madame Tussaud (o de Londres é bem melhor)e o Museu Van Gogh. Amesterdão é uma cidade interessante para visitar, mas não me arrependo de não ter ido viver para lá. Viver em terrinhas também tem as suas vantagens.

E já falta pouco para ir de férias outra vez!!!

5.12.06

Sinter Klaas - O Regresso

Não é bem o regresso, visto que ele já voltou de Espanha há umas semanas. Mas pronto, ele voltou e hoje é o dia dele. E por ser o dia do Sinter Klaas e por ser um dia especial hoje tive direito a sair do trabalho as 15.30! Não sei bem o que acontece hoje, sei que se juntam para jantar em família e sei que supostamente dão prendas e uma espécie de poemas em que se criticam uns aos outros de forma simpática. Feriados é que nada! Nem num dia especial, é impressionante a vontade que esta gente tem de trabalhar. No entanto, levam esta coisa do SK mesmo a sério, este fim de semana quando se ligava a televisão só se viam os escravos do SK (Black Pete, como são chamados) em quase todos os canais, até naqueles programas em que se renovam quartos e salas as pessoas andavam vestidas de escravos!

Como saí mais cedo pude ir ao banco e finalmente recebi o meu cartão multibanco holandês e finalmente posso aceder ao meu primeiro ordenado!!! Grande demora, só consegui abrir conta um mês depois de cá estar, porque não tinha um certificado de residência e mesmo assim o cartão só ficou pronto ontem. Agora já posso começar a sustentar-me, ou a tentar, pelo menos!

29.11.06

Esquisitices

1) Quando se cumprimenta alguém dão-se 3 beijos, não 2. Hão-de experimentar dar 3 beijos a alguém, aí, para verem a reacção da pessoa.

2) Não se põe sal na comida porque faz mal, mas enche-se tudo com maionese para dar sabor.

3) As escolas não têm cantina, logo cada aluno tem sempre de levar sandes de casa para almoçar.

4) E ao que parece ao fim de semana também se almoçam sandes, pensava que era mania para perder menos tempo no trabalho, mas não. O almoço não existe mesmo.

28.11.06

Passeios

Este sábado fomos dar um passeio por umas terras do sul para ver arquitectura. Vimos a zona "montanhosa" da Holanda, que se resumia a uns montezinhos semelhantes aos do Alentejo e vimos um mosteiro muito interessante! Deixo algumas fotos.
De resto há poucas novidades, os holandeses andam preocupados porque supostamente está um tempo muito quente para a época (11 graus), e na realidade não tem chovido nada. Não é que eu me importe muito, mas percebo que seja preocupante. E fui ver o Babel, um filme muito bom sobre a dificuldade de comunicação. O filme está dividido em 4 partes e conta a história de 4 familias, logo o filme é falado em inglês, árabe, espanhol e japonês. Portanto o filme para mim foi mesmo Babel! No entanto, gostei muito do filme e percebi muito bem tudo, menos a parte em japonês, por isso se alguém já viu o filme faça o favor de me explicar o que se passou ali! Pronto não foi assim tão mau, percebi a mensagem que é passada, só me faltaram os detalhes. Mas vale mesmo a pena.













22.11.06

Dia de eleições


Hoje é dia de eleições por cá. E não posso deixar de dizer que acho estranho que se vote numa quarta-feira, porque afinal de contas é um dia de trabalho. No entanto, ninguém parece muito incomodado com isso, para eles é tão natural como para mim votar ao domingo. Outro aspecto interessante é que vi pessoas a votar nas estações de comboio, pelos vistos se se pedir uma autorização especial pode-se votar numa estação ou noutro sítio qualquer. E tendo em conta que hoje foi dia de eleições, isso quer dizer que nestas semanas anteriores houve campanha eleitorail, mas quase nem sei por nada. Aqui não há aquela poluição de cartazes e panfletos e de lixo por todo o lado, vê-se muito pouca coisa, nem sequer há os carros com os altifalantes e mesmo na televisão não vi um único tempo de antena. Eu nem sabia que se estava em campanha eleitoral, só há cerca de duas semanas é que me disseram por acaso e eu pensie que estavam a gozar, visto que não andava ninguém aos gritos na rua a dar panfletos e a dizer para votar em X ou em Y. Vive-se isto de forma mais relaxada, parece-me.
E agora outro assunto. Na segunda feira fomos a Amesterdão ver o concerto das Cansei de Ser Sexy(banda brasileira) no Paradiso, uma sala pequena que em tempos foi uma igreja! Foi muito giro, gostei imenso da sala (com vitrais e tal) e do concerto, que foi bastante animado. Eu só tinha ouvido o single e devo confessar que não estava muito optimista, mas se calhar foi melhor assim, porque como não eseprava nada até fiquei agradavelmente surpreendida.

19.11.06

SinterKlaas

Ontem foi dia de SinterKlaas aqui na terra. E ao que parece este é um dia muito apetecido pela Holanda, as crianças mascaram-se, há festas, desfiles, música e confusão. E quem é este senhor? Pelo que percebi é um missionário, ou um bispo, ou um santo que neste dia chega de Espanha, de barco, com os seus muitos escravos e que vem dar presentes às crianças que se portaram bem durante o ano, as que se portaram mal vão com ele no saco para Espanha. Eu até acho que Espanha deve ser um sítio bom para se viver, mas pronto!
E foi isto que aconteceu ontem, fomos até ao canal para ver o SinterKlaas e os seus escravos a chegar nos barcos e como se pode ver aquilo estava cheio de gente. As criancinhas andavam todas contentes pintadas de preto, mascaradas de escravos e ficaram muito contetnes quando o Sinter chegou, o equivalente ao que seria se o Pai Natal chegasse num barco vindo de Espanha! Porque é que ele vem de Espanha ainda não descobri, mas acho que se me dessem a escolher entre passar o inverno em Espanha ou aqui, ia para Espanha! Mas foi um dia engraçado e é sempre interessante ver estes costumes diferentes dos nossos.









15.11.06

Super ou supera-se?


Hoje estive no melhor supermercado da Holanda, que por acaso fica pertinho do atelier. Porque é que é o melhor supermercado da Holanda, não sei, na realidade pareceu-me normalíssimo. Os supermercados que visitei aqui são assim para o pequenito, qual pingo doce de bairro. Pelo que me foi dado a perceber grandes superfícies não existem, o conceito de comprar comida, roupa, livros, brinquedos no mesmo sítio nao se aplica aos supermercados de cá. Nos supermercados compra-se comida! Mas voltando ao melhor supermercado da Holanda, o que me pareceu que este supermercado pudesse ter de melhor talvez fosse a variedade de produtos ou a largura dos corredores um bocadinho mais ampla ou a impressionante prateleira de comida pronta ou talvez o facto de estar tudo muito arrumadinho. É difícil dizer, porque estamos a falar de um supermercado cujo tamanho é talvez um 1/8 do continente do colombo. Se calhar a razão pela qual este foi considerado o melhor ultrapassa-me, mas não deixo de pensar que se esta gente fosse ao colombo provavelmente se ia sentir deslumbrada!

13.11.06

Moda

Com a globalização e as zaras e as mangos pensava que a moda por aqui era igualzinha à de Portugal. No entanto não é, há ligeiras mudanças que fazem toda a diferença. Por aqui as meninas quase só usam calças de ganga, saias é muito raro, gostam de botas de cano alto cheias de atilhos e fitinhas, gostam de bandoletes (????) e gostam especialmente de dourado. Dourado nas malas, dourado nas bandoletes e dourado nas sapatilhas da Nike. Ah, e gostam especialmente de por as calças de ganga dentro das botas da moda.
Eu por outro lado, gosto muito de saias, embora confesse que andar de bicla com saia não é o mais prático do mundo, gosto de calças largas, o que impossibilita que as ponha dentro das botas (que não são da moda daqui). Até gosto de dourado, mas bandoletes?
Nem comento.

8.11.06

Mudanças e confusão

Hoje foi um dia de pouco trabalho. Por volta do meio dia chegaram as mesas novas. O atelier só está naquele escritório há cerca de um mês, mudaram-se para ali porque era maior, porque me parece que estão a crescer e visto que somos 3 estagiários (2 engenheiros e eu) e ainda vem mais uma daqui a um mês, suponho que tenham bastante trabalho. Logo andam a comprar computadores novos, mesas novas, etc. Portanto chegaram as mesas e foi preciso tirar as velhas e substituir, instalou-se a confusão controlada, claro, e o resultado foi 2 horas sem trabalhar. E ao que parece amanhã eu e a outra arquitecta que lá está, temos de trocar de sala e à tarde vai haver a inauguração uma escola feita pelo atelier e vamos todos ver. Para completar o dia eram 16.50 e começaram a dizer-me que tinha de sair, porque iam fecham o atelier. Gosto de dias assim.

7.11.06

Fiets

Já tenho uma bicla!!! Aqui há uns tempos eu e o meu R. comprámos 2 biclas por 45 euros. Um bocadito podres e tal, mas cada uma custou 22,5 euros, logo foi um bom negócio. A minha só tinha uma roda pouco apertada, tirando a ferrugem, claro e a do R. tinha uma roda completamente torta, logo teve de comprar uma nova. Mas agora já temos biclas e já fomos dar umas voltas aqui pela terrinha e hoje já fui para a estação de fiets (bicicleta). Agora sim, estou na Holanda.

2.11.06

Mac Apetitoso


Estava difícil conseguir escrever aqui. Parece incrível que segunda-feira já seja a minha terceira semana de trabalho. Por um lado vai passando depressa, por outro...enfim. Depois ter passada a primeira semana com vontade de cortar os pulsos já me consegui ambientar ao atelier. Os primeiros dias não foram fáceis, confesso, ali estava eu num sítio onde não conhecia ninguém, onde toda a gente falava uma língua estranha e o pior era mesmo não saber mexer no raio de VectorWorks. Passada esta fase já me sinto lá bem, se bem que estar 8 horas sentada sem poder ir dar uma volta me está a dar a volta à cabeça, estou sempre a olhar para o relógio da parede a ver se está quase. Esta semana já correu melhor porque já domino (quase) o VW, porque já tenho tarefas e já não ando a apanhar do ar. A novidade é que me compraram um computador novo, porque aquele em que eu tinha de trabalhar era uma desgraça, era lento e ainda por cima tinha uma versão do VW diferente da do atelier inteiro, logo eu não conseguia abrir nenhum ficheiro. Fantástico, não? Mas pronto, aqui há uns dias surpreenderam-me com esta beleza, acho que estou apaixonada, também quero um para decorar a minha casa. Já me tinham dito que os novos computadores vinham a caminho, mas eu pensei que devia ser uma grande treta, porque é que haviam de gastar dinheiro por causa de estagiários? Mas gastaram. Fiquei tão contente que durante cerca de meia hora tive imensa vontade de trabalhar, depois passou. Fora de brincadeiras, a verdade é que me facilitou muito a vida ter um computador decente.
De resto não tenho feito nada, só trabalho, casa e cama às 22.30 e cada vez está mais frio e ora chove e ora faz sol. E continuo à espera de visitas!

28.10.06

"Podes fazer uma pausa, se quiseres"


Almoçar não é actividade que mereça muito interesse aqui para estes lados. Na maior parte dos sítios as pessoas podem parar por meia hora. No atelier onde estou isso não é excepção, no entanto também não existe um horário definido para almoço. Cada pessoa leva as suas sandes ou o que quiser e come na sua secretária quando lhe apetece. Isto quer dizer que quase não existe pausa para almoço e o tempo que se perde nesta "inútil" tarefa de almoçar é quase nulo. Devo dizer que me custa um bocado, porque o almoço sempre foi das minhas partes preferidas do dia, porque parava por uma horita e ia até ao bar ou à cantina e pensava noutras coisas. agora nem me levanto da secretária. O almoço perde a magia por estes lados!
Há um dia por semana (5ªfeira) no qual todas as pessoas do atelier almoçam em conjunto. Ora, nesta 5ª eu sabia que ia almoçar com toda a gente, mas estava curiosa quanto à ementa. Já eram 12.45 e ainda nada, até que um colega me veio dizer que o almoço já estava pronto. Sim, porque se ninguém fizer uns apartes em inglês eu nunca faço a mínima ideia do que está a passar à minha volta. Ok, já estava pronto, isto na minha ingénua cabeça queria dizer algo como "a sopa já está quente" ou "o arroz já está feito" ou ainda "já fritaram a carne", mas não. Nada disso, o "almoço já está pronto" por estas bandas significa "o pão já está em cima da mesa, podes ir fazer as tuas sandes".
O lado bom disto, se é que se pode dizer isso, é que as 16.50 começa tudo a levantar-se e o atelier fecha as portas às 17.00 em ponto.

24.10.06

1º Dia de trabalho

Foram todos simpáticos, fui bem recebida, mas foi um dia assim para o chato.
Eu até hoje só trabalhei em autocad, pois no atelier só trabalham em Macs e em VectorWorks. Portanto hoje passei o dia a tentar fazer linhas e a aprender de forma relâmpago como mexer em VW.
Por volta da hora de almoço pensei que ia morrer de tédio. Só me apetecia fugir. Aprender este tipo de programas não é fácil, ainda por cima quanto tem de ser à força. E aqueles ratinhos dos Macs....que treta.

23.10.06

A Aventura Ikea + O Museu Kroller-Muller

Foi um fim-de-semana em cheio, devo dizer. No sábado decidimos ir ao Ikea porque precisávamos de comprar umas "coisitas" cá para casa. Depois de muita escolha e ponderação dirigimo-nos ao vendedor na secção das camas e ele imprimiu-nos um papel com todas as peças que precisávamos. Sim, porque ao contrário do que seria lógico, as camas não vêm em pacotes, não, as peças estão todas separadas e as pessoas é que têm de as procurar nas prateleiras. Perguntámos se podíamos ir às compras à vontade, se não havia perigo de a cama acabar, a resposta foi que estivéssemos à vontade.

Ok, lá continuamos as compras e o passeio, é interessante como as coisas são, naquele Ikea aqui no fim do mundo de repente senti-me como se estivesse em casa e fosse sair dali directamente para Lisboa, ai a globalização! O certo é que demorámos cerca de 2 horas e quando chegámos à zona das peças da cama faltava uma! Ainda pensámos que poderia haver em stock, eles não iam fazer-nos isto. Mas fizeram, a resposta foi que a peça tinha acabado, que não podia fazer nada, que talvez viesse na quinta-feira, porque agora estava tudo de férias e havia muito trabalho, mas mesmo assim era melhor telefonar primeiro a perguntar! Prestáveis? Nem por isso. Fala-lhes muito aquela atenção de dizer "não aqui, mas posso ver noutro sítio" ou "posso tentar encomendar o mais depressa possível", não, aqui não há, problema teu. E é aqui que começa a aventura.

Perguntámos se no Ikea mais próximo (20 km) haveria a peça. Sim, havia, mas eram 7 da tarde e os Ikea fecham as 8 ao sábado. Fomos a correr para o carro, encaixámos a cama e o colchão e todas as outras coisitas que tínhamos comprado, enchemos o porta bagagens e os bancos de trás e tivemos de ir 20 km 3 pessoas na parte da frente de um carro. Lá fomos andando com o tempo sempre a passar, faltavam 10m para as 8 estávamos mesmo a chegar, no entanto aqui há um grave problema em sinalizar auto estradas e saídas de auto estradas, é impressionante! E basicamente o que aconteceu foi que nos perdemos 3 vezes, andamos à volta do Ikea e não encontrávamos o raio da estrada que ia lá dar!

8.03h Chegamos, eu sai a correr e ainda consegui entrar pela entrada, os meninos que foram estacionar o carro já só conseguiram entrar pela saída e tcharam havia lá a peça! No entanto, como não podia ser assim tão "fácil", havia a peça, mas naquele Ikea o armazém é separado, portanto pagámos e tivemos de andar ainda uns 300 metros de carro até ao tal armazém. Portanto no sábado passámos 4.30 horas nos Ikeas, tudo porque não sabem fazer um cálculo de quantas peças de uma cama têm de existir em igual número.



No domingo já foi um dia bem mais agradável. Fomos de manhã até ao Museu Kroller-Muller, que é um museu que têm uma considerável colecção de quadros de pintores como Van Gogh, Seurat, Picasso, Van der Leck, Mondrian. Este museu também tem um jardim de esculturas lindo, adorei, onde há umas coisitas de um escultor chamado Rodin! Acho que dá para ter uma ideia. Este museu fica localizado no Parque Nacional de Hoge Veluwe. É sítio enorme, onde se pode andar de bicicleta e fazer piqueniques e ver a natureza. É um dia muito bem passado, principalmente no jardim das esculturas. O tempo até estava bom, não estava aquele frio gelado, nem estava a chover, o que já é bom! Sol é que nem vê-lo!







20.10.06

Imagens







É tudo muito evoluido, mas os serviços fecham à sexta feira à tarde!

17.10.06

Is this train going to Rotterdam?

Ontem fui a Roterdão para ter entrevistas. Cheguei à estação mesmo em cima da hora e corri para a plataforma onde supostamente esta o comboio. Na realidade estava lá um comboio, mas aqui há uma estranha mania de dividir comboios em dois. Ou seja, o comboio vai todo junto até à estação X, pára e a partir daí a parte da frente vai para a localização Z e a parte de trás vai para a localização Y. Ate agora tinha-me dado bem com este sistema (+_), no entanto ontem quando dei por mim estava em Den Haag. Os comboios aqui são um confusão!
Gostei de andar por Roterdão, suponho que ter estado um dia muito soalheiro, como hoje por acaso, ajudou bastante. A vida parece sempre melhor quando há sol e calor. Tive uma entrevista de manhã e uma à tarde. E tenho de dizer que adorei o atelier onde fui à tarde. Mal entrei vi logo uma mesa cheia de bolos, ao que parece tinha havido um aniversário, depois havia imensa gente jovem e podia-se sentir no ar a boa disposição. Infelizmente para mim foi o atelier que pagava menos (250 euros), que só fazia urbanismo (arquitectura = 0) e só queriam que eu começasse em Janeiro. Fica para a próxima, talvez.
Neste momento tenho 3 ofertas de emprego, embora saiba que tenho de me despachar a escolher porque não vão durar para sempre!!
Hoje vou ter as duas últimas entrevistas em Amesterdão e depois...tenho de escolher!

12.10.06

A vida numa mala... ou em duas

Depois de dois dias extremamente agitados lá fiz a viagem para a Holanda. Fui de manhã para o aeroporto, visto que o avião partia às 10 da manhã. Trouxe uma mala grande já em excesso de peso, uma mala de mão a rebentar pelas costuras e a mochila do portátil. Vinha carregadíssima, o que não me facilitou em nada a viagem. Quando cheguei apanhei o comboio, depois de carregar tudo a muito custo e bem devagar, e lá fiz a viagem do costume. Cheguei a casa à tarde e estive a descansar.
Hoje de manhã levantei-me cedo e parti rumo a Amesterdão. Amesterdão é uma cidade mesmo bonita! As ruelas com os seus jardinzinhos, os canais, a calma! Tive duas entrevistas que correram bem, não estava muito nervosa, mas não sabia bem o que esperar, porque é um mundo novo para mim. No entanto, ambos o ateliers estão habituados a lidar com estrageiros e falam todos inglês muito bem.
Por cá o tempo ainda está bastante normal, se ficasse sempre assim acho que não teria grandes dificuldades em passar os dias, nem quero imaginar quando começar aquele frio terrível!
Amanhã tenho mais duas entrevistas!